otimismo

otimismo
mensagem

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

CHUVA E POESIA ...



Lá fora a chuva fina , chuva fria
Chuva que continua a cair
chuva que fertiliza a terra 
Traz um pouco de nostalgia 
Mas também ao coração alegria



Olho pela janela
Vejo a paisagem cinzenta
a chuva continua fina e lenta


Parece que o dia demora
a tarde que se prolonga
a chuva a cair lá fora
nesta monotonia fria e modorrenta
Um silêncio que perdura
e a vontade de madornar aumenta

                                                                              Edite Lima





Somos como os rosais que, sob a chuva fria,
Estão lá fora no jardim se desfolhando.

Chove dentro de nós... Chove melancolia...

Ribeiro Couto

sábado, 12 de agosto de 2017

Vamos brincar com a Chica ?


Brincando com a Chica nº 29

Hoje a brincadeira com a Chica é com a palavra VACA


Logo que vi qual seria a palavra de participação , pensei com meus botões : Mas que irei eu escrever sobre esse "animalzinho"? 

mas , aos poucos minha imaginação foi caminhando e visualizei vários sentidos figurados para a tal palavrinha 

E não é que a tal 'vaquinha" me demonstrou uma porção de possibilidades ?

Vamos lá :


 Se na índia a vaca é sagrada...

Na Europa a vaca é mesmo louca!





Vaca , é aquela amiga do seu namorado



Esta é a vaca aqui do Brasil

Ei, você já brincou de vaca amarela?

Colega  , você já teve uma amiga “vaca”?

 “



Que "mão de vaca" , economiza até cumprimentos !


Prefere as "malhadas" ... merece mesmo “uma vaca “


Descobri, , "vaca" não vive apenas em fazenda...



terça-feira, 8 de agosto de 2017

Vamos brincar com a Chica nº 28


E hoje novamente é dia de brincar com a Chica .
 Vamos lá , buscar nossa criatividade ! 
 A Palavra de hoje é : Escola 







 Minha frase é : 

Escola , templo do saber , hoje muita violência !

Escola , também lugar de fazer novas amizades .

Minha escola foi sempre lugar de prazer .


Brincando , brincando vamos nossa imaginação exercitando !


segunda-feira, 7 de agosto de 2017

O que você tem semeado ?.




O texto ilustrativo abaixo , eu já o conhecia há algum tempo. Mas , mensagens vem e mensagens vão . E quando a gente as relê todo seu conteúdo nos volta à mente . Foi assim que ocasionalmente encontrei o texto e o vídeo , por sinal com um áudio e uma pronúncia muito bem produzida .

Ouvindo a mensagem , pus-me a refletir sobre as sementes que plantamos durante nossas vidas . Muitas vezes negligenciamos no plantio das mesmas , indolentes que somos e frustrados porque não vemos o florescer das sementes e muito menos seus frutos . Esquecemos que nem sempre é possível colher o que se plantou . A Natureza tem seu tempo e depende também de alguns fatores como a qualidade do terreno e o trato com o mesmo .

Na vida , também acontece o mesmo . Muitas vezes desanimamos diante da “ infertilidade” do terreno , moldado por corações endurecidos, teimosia ou descaso com aquilo que semeamos . 

Não podemos desistir do plantio . É preciso selecionar boas sementes e plantá-las , mesmo que demore muito a dar frutos . O tempo é um fator de grande importância no florescer das sementes . E é preciso que façamos a nossa parte , pois o tempo corre veloz e mesmo que não vejamos os frutos , ficará a imortalidade do gesto.

Depois de verem o vídeo , deixo transcrito aqui o texto :

SEMENTES!!!

Certo homem trabalhava em uma fábrica, distante 50 minutos de ônibus da sua casa.

No ponto seguinte, entrava uma senhora idosa que sempre se sentava junto à janela do ônibus. Ela abria a bolsa, tirava um pacotinho e passava a viagem toda jogando alguma coisa para fora.

A cena se repetia todos os dias e, curioso, durante uma dessas viagens, o homem lhe perguntou o que ela jogava pela janela.
– Jogo sementes – respondeu ela.

– Sementes? Sementes de quê?

– De flores. É que eu olho para fora e a estrada é tão vazia! Gostaria de poder viajar vendo flores coloridas por todo o caminho. Imagine como seria bom!

Dizendo isso, ela virou-se para a janela e recomeçou seu trabalho. O homem desceu logo adiante, achando que aquela pobre senhora já não “batia bem das ideias”.

Algum tempo depois, no mesmo ônibus, aquele homem percebeu flores à beira da estrada. Muitas flores; uma paisagem colorida, perfumada e linda!

Lembrou-se então daquela senhora; procurou-a, mas não a encontrou. Perguntou então ao cobrador sobre ela.

– A velhinha das sementes? Pois é, ela morreu há quase um mês.

Neste mesmo instante, ouviu risos de criança, num banco mais a frente. Uma garotinha apontava pela janela, entusiasmada:

– Olha mãe, que lindo! Quantas flores! Como se chamam aquelas flores?

Foi então que entendeu o que aquela senhora havia feito. Mesmo não estando ali para ver, fez a sua parte, deixou a sua marca, a beleza para a contemplação e a felicidade das outras pessoas.

No dia seguinte, o homem entrou no ônibus, sentou-se junto à janela e tirou um pacotinho de sementes do bolso…



Queridos amigos!! Que cada um de nós possa deixar coisas boas para esse mundo que tanto precisa. Faça a sua parte, ajude alguém, cuide do meio ambiente, enfim tenha boas ações tendo certeza que as mesmas refletirão em um futuro melhor a todos.



Plante amor , plante cuidado e carinho !Plante justiça , plante paz , plante a VIDA!

sábado, 5 de agosto de 2017

REJUVENESCER







É tempo de seca
tempo de estiagem
Tempo de ar rarefeito
Casa empoeirada...
folhas secas a rodopiar
A chuva adormecida
Indolente descansa
Enquanto os prados outrora verdes
Padecem de tanta secura

Manhã ventosa
Folhas secas estalando sob os pés
Ventania louca... nada para no lugar
As roupas no varal
Brincando fazem malabarismo
A brancura maculada pela fuligem do ar

o céu se avermelha...
Nuvens plúmbeas toldam o céu

Instantes depois ela derrama
Caindo em gotas preciosas
Como um presente derramado dos céus
Nestes dias de sequidão e fumaça

Os primeiros pingos reticentes
Trazem o cheiro da terra molhada
Fazendo-me lembrar da infância
Pés descalços no quintal
A dança da chuva ensaiando


Aos poucos o céu se faz
Um grande mar nas Alturas
E derrama com sofreguidão
Água em grande abundância
Que escorrem pelo chão...


Pela janela a brisa fresca toca meu rosto
Um arrepio corre pelo meu corpo
As plantas ali agradecidas
Presenciando o despertar da Natureza
Sentindo o próprio rejuvenescer.

A Natureza é sábia
e sempre traz uma lição
observe com atenção

O seu despertar é para nós um convite
É tempo de absorver a energia da Terra
Revigorar e também  rejuvenescer...


Edite M. Lima


quinta-feira, 3 de agosto de 2017

VENTOS DE AGOSTO


Ventos de Agosto
Vento que passa e roça o rosto
Para muitos mês do desgosto
Para outros apenas feioso
e bastante lastimoso

Vento que varre a calçada,
mas também suja o quintal
vento de folhas secas
a estalar sob os pés
a desalinhar o cabelo
da moça arrumada
que caminha empertigada

Ventos que nos desafiam
Com dias de muito sol
em outros enevoado
Vento que traz a fuligem
das queimadas lá do campo

Vento que leva sonhos
também traz nostalgia
Vento que as vezes
torna enfadonho
o dia de muita gente

Vento que faz
o bambu envergar
cuidadoso para  não se quebrar
nos mostrando que é preciso
as dificuldades enfrentar

Vento frio , vento morno
Vento lento , vento furacão
É apenas o limiar
Da primavera
que está para chegar.


Edite lima


A LIÇÃO DO BAMBU


*O bambu curva-se no vendaval para não quebrar"

Talvez essa seja uma das características mais conhecidas do bambu. Os antigos chineses aprenderam a importância da flexibilidade ao observar como essa planta se comporta numa ventania. Perceberam que uma árvore rígida quebra-se com um vento muito forte. O bambu não. Ele se curva e depois que o vendaval passa, volta intacto à posição original.
A flexibilidade é a capacidade de se adaptar às circunstâncias da vida, significa não ter posturas rígidas em termos físicos ou psíquicos. Uma pessoa de moral rígida demais também pode se “quebrar” como um carvalho ao vento.


Márcia de Lucena Saraceni